Este Blog destina-se à divulgação de trabalhos, notícias e outros textos relativos à toponímia das artérias de diversas localidades, nomeadamente de Loulé e da restante região do Algarve. Pretende-se assim, através da toponímia, percorrer a memória das ruas, largos, avenidas, ingressando na história e património das urbes.


quinta-feira, 11 de novembro de 2010

30 topónimos atribuídos em Faro

Foi aprovado, em reunião da Câmara realizada no passado dia 3 de Novembro de 2010, a atribuição de mais 30 topónimos, medida que se destina a organizar, ordenar e identificar de forma precisa o espaço social e urbanístico do Concelho de Faro. O Município está a regularizar as situações das artérias sem topónimo atribuído e a designar atempadamente os novos arruamentos que estão prestes a surgir, de molde a corrigir a desorganização que se fazia sentir e prejudicava milhares de cidadãos.

A toponímia assume um papel fundamental enquanto elemento de identificação, orientação, comunicação e localização de imóveis. Reveste ainda grande importância, na medida em que os nomes atribuídos aos espaços públicos registam épocas, personalidades de relevo, costumes e acontecimentos que marcaram a história do concelho em determinado momento. Não é matéria de somenos importância.

Mas, para operacionalizar o procedimento de atribuição e garantir que as decisões têm fundamentação técnica avalizada, foi constituída a Comissão Municipal de Toponímia, onde figuram o Presidente da Câmara, o Presidente da Junta de Freguesia da respectiva área, o Director do Departamento de Urbanismo, o Director do Departamento de Cultura e Património, um representante da Assembleia Municipal, um especialista de história local, um especialista em Património Cultural, um técnico da Divisão de Sistemas de Informação Geográfica e um técnico da Divisão de Ambiente, Mobilidade e Trânsito. Esta Comissão reuniu a 26 de Outubro e sugeriu ao executivo a adopção dos topónimos que agora foram aprovados, a saber:

- Rua Corina Freire;
- Rua Guiné Bissau;
- Praceta Sebastião Carvalho;
- Travessa Vera Garb;
- Rua Fortes Rodrigues;
- Rua Abreu Marques;
- Rua José Rosário Silva;
- Praça da Alfarrobeira;
- Rua Dr. António Bernardo;
- Rua Madre Teresa de Calcutá;
- Rua António Carrusca Rodrigues;
- Rua J. J. da Costa Macedo;
- Rua Pe. José Gomes Encarnação;
- Rua Bernardino Bonixe;
- Rua António de Ascensão;
- Rua Manuel Guerreiro Beatriz;
- Rua João Bernardo de Sousa;
- Rua Fernando Álvaro Secco;
- Travessa Esquível;
- Travessa do Mau Foro;
- Rua da Torre;
- Rua das Palmeiras;
- Rua José Palermo de Faria Jr.
- Rua da Antiga Escola;
- Rua da Sambada;
- Rua da Arjona;
- Rua de Santa Bárbara de Nexe;
- Rua Laurinda Vargues;
- Praceta DAPHINA
- Rua João Baleizão

Fonte: www.cm-faro.pt

3 comentários:

  1. Caro Jorge Palma, Estive há pouco tempo em Faro e deparei-me com um toponimo que me deixou curioso.O arruamento em questão situa-se junto à Rua de Santo António e na placa Toponimica diz que a sua designação anterior era Travessa dos Surradores.Sabe alguma coisa sobre a origem da designação inicial. Penso que se chama actuamente Travessa do Pé da Cruz.

    Cumprimentos

    José Francisco Finha

    ResponderEliminar
  2. Caro amigo Finha
    Estive a indagar sobre a questão colocada e com base num artigo da autoria de José António Pinheiro e Rosa, ilustre historiador farense, posso esclarecer o seguinte: existiram em Faro a Rua e a Travessa dos Surradores, tendo sido substituídas, no final do século XIX, respectivamente, pelos topónimos Rua e Travessa Rebelo da Silva. O significado toponímico de Surradores tem origem medieval e está relacionado com a presença de curtidores de peles, actividade possivelmente semelhante à actualmente ainda existente em Marrocos.
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  3. Queria acrescentar que todos os topónimos atribuídos à toponímia da cidade de Faro e seu concelho, desde Janeiro de 2009 até Setembro de 2013, são da minha autoria, sob propostas por mim apresentadas na respectiva Comissão de Toponímia, da qual fui vogal. Algumas outras personalidades poderão ainda vir a ser nomeadas futuramente sob proposta minha, visto que ficaram pendentes para ulteriores reuniões que não se realizaram devido aos problemas políticos de afastamento do presidente Macário Correia.
    Quanto à Rua dos Surradores, é com efeito originária da junção nessa artéria dos industriais de curtumes e dos artistas peleiros. A surragem, para conservação e isolamento da pele, era feita com "sangue de sobro" recolhida pouco tempo depois da "tiragem" da cortiça, o que levou à perda de milhares de sobreiros. Mais tarde esta prática foi abandonada.

    ResponderEliminar